Cultura, Literatura e Filosofia

ANDAMOS

José Pedro Barbosa

Andamos.

Todos os anos, Andamos…

Andamos caminhando, sonhando ser donos e senhores de um mundo utópico, governado com mãos de ferro pelo carinho da nossa alma.

Andamos com um fim, sem fim à vista.

Todos os dias, Andamos…

Andamos seguindo o que perseguimos, sem razão aparente, com motivo principal.

Andamos sabendo que todos os passos são efémeros, que o destino é infinito.

Todos os minutos, Andamos…

Andamos correndo atrás de algo que nos é invisível e visível.

Andamos para sentir, até quando o nosso coração está corrompido.

Todos os segundos, Andamos…

Andamos receando a inércia da nossa consciência, inconscientes do como a meta poderá ser.

Andamos lentamente, saboreando o todo da existência e o nada do que devia existir.

Porque Andamos?

Andamos para ver, andamos para não perder, andamos para ser, andamos para perceber.

Andamos para não parar, andamos para chegar, andamos para não morrer, andamos para viver.

Com consciência, com prudência. Sem razão, sem noção.

                              

Toda a Vida, Andamos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.