Home>Lifestyle>FUTEBOL E O COMPORTAMENTO SOCIAL
Lifestyle

FUTEBOL E O COMPORTAMENTO SOCIAL

José Castro

Para não ferir suscetibilidades convém referir que não tenho clube de futebol, percebo muito pouco de futebol e raramente vejo um jogo de futebol na televisão. Exceção feita quando a Seleção mostra o que vale e faz tocar “ a Portuguesa” por onde passa. Não há dúvida que o futebol mexe com uma massa populacional considerável e que por alguma razão (muitos deles) necessitam dele para libertar suas tensões interiores.

Na segunda-feira vi parte do jogo Benfica  Sporting (podiam ser outras equipas quaisquer!) e fiquei admirado com o comportamento de alguns dos jogadores e espetadores que a câmara ia focando e obviamente com a violência ocorrida após o jogo, alegadamente pelos adeptos da equipa vencedora! (Nem quero pensar se fosse da equipa derrotada!).

Um dos fatores que para mim retira o verdadeiro desportivismo do futebol é a quantidade de “faltas técnicas” (termo utilizado por um treinador) que são feitas intencionalmente para “lesionar” ou “imobilizar” o adversário! Daí se compreende os inúmeros cartões amarelos (não falo da justiça dos mesmos!) que ocorreram! Pelas leis da física é impossível evitar “choques” ou uma imobilização ocasional mas tudo o resto revela falta de respeito e ética pelo outro.

É natural e humano ficar contente ou triste quando o clube, partido, etc, ganha ou perde! Mas não é natural vermos adeptos (adolescentes ou não) a chorar desalmadamente por uma derrota, como se o clube, partido, etc, fossem o que de mais precioso tivessem na vida! A intensidade exagerada das emoções vividas vão pois “desequilibrar” o bom senso nas suas ações quotidianas! Esse desequilíbrio emocional leva muitas vezes a sentimentos de ódio, de raiva que muitas vezes se materializam em violência! Todos esses comportamentos só revelam a ausência de Inteligência emocional (nem falo da inteligência espiritual) evidenciada!

Milhares de adeptos, dois clubes e a incapacidade de conviverem pacificamente! (felizmente nem todos, claro!). Alegadamente 15 elementos da equipa ganhadora (nem que fosse o inverso!), agrediram um técnico do outro clube! Quais as razões de tal ato? Sabemos que em conjunto o comportamento individual do ser humano se modifica, mas quanto se modifica? O primitivismo evidenciado por muitos, quando em grupo, demonstra a sua baixa auto estima, o ódio e raiva que têm por si( e suas vidas) e que extravasam nesses momentos, com as “costas” quentes! Que sociedade estamos a promover? Quais os seus valores? Como estamos a promover o desporto? Claro que a competição, a disputa, que leva à constante superação é fundamental mas desde que em todo o processo exista compaixão, fraternidade, entre ajuda, enfim, ética!

Já imaginaram a quantidade de insultos (aos jogadores, aos árbitros, entre adeptos) no campo e no estádio que são “debitados” num só jogo? Pela qualidade das palavras, se vê como vai o pensamento e o que se passa no coração de cada um!

Para quando um jogo de futebol, onde apenas existam aplausos pelo bom desempenho dos jogadores, do nosso ou do clube adversário? Para quando a compreensão de um erro (não consciente) do árbitro, quando tudo se passa em milésimos de segundo? Para quando aceitar uma falha de um guarda-redes ou de um jogador que está naquele momento a fazer o melhor que sabe (e pode)?

Será que todos estes adeptos que estão a ver o jogo são assim tão excelentes nos seus trabalhos profissionais? Nunca erram?

Finalmente, umas breves palavras sobre resultados. Nas principais equipas do nosso país, investem-se milhões! (curiosamente mais depressa se falam dos ordenados dos políticos que dos jogadores!) Afinal, o desporto transformou-se na indústria do desporto. E quando o desporto deixa de ser desporto, mais importante que um belo jogo, são os resultados. A que custo? Qual será o sabor de uma vitória que não seja ética? Provavelmente mais amarga que que uma derrota sentida como merecida, dada a superioridade do adversário!

Neste caso, 5-0 foi um resultado muito desequilibrado para equipas deste nível! Claro que ninguém pensaria em tal desfecho. Mas tão importante como saber ganhar é igualmente importante saber perder e aprender com isso. Afinal, jogo é jogo e um dia as coisas invertem-se! Pois nenhum clube é invencível! Será que eles sabem disso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.