Home>Saúde e Vida>RINITE OCUPACIONAL – SABE O QUE É?
Saúde e Vida

RINITE OCUPACIONAL – SABE O QUE É?

Carla Guimarães Cardoso

Rinite é um termo genérico que significa inflamação da mucosa nasal.

É uma patologia muito frequente estimando-se que atinja 40% da população mundial.

A rinite pode ser aguda ou crónica, dependendo da sua evolução temporal sendo a fronteira entre as duas as duas semanas de evolução.

Há vários tipos de rinite com implicações diferentes no tratamento.

Temos:

–       rinite alérgica ( também denominada IgE mediada)

–       rinite autonómica

–       rinite infecciosa (esta é mais frequentemente provocada por vírus mas também pode ter causa bacteriana ou fúngica)

–       rinite idiopática (aquela cuja causa não é possível de determinar)

–       rinite ocupacional

–       rinite alérgica local

A rinite alérgica merece um artigo exclusivo pelo que nos dedicaremos a ela no futuro.

A rinite autonómica subdivide-se em:

–       rinite vasomotora

–       rinite medicamentosa (quando induzida por um medicamento)

–       rinite hormonal (associada a variações dos valores hormonais como ocorre no hipotiroidismo)

–       rinite não alérgica com eosinofilia (NARES)

rinite ocupacional tem vindo a ganhar um lugar de destaque nos últimos anos. Ela é definida como uma doença inflamatória do nariz caracterizada por sintomas intermitentes ou persistentes que incluem, obstrução nasal, hipersecreção nasal, prurido (comichão) e espirros, e que são desencadeados por um ambiente de trabalho particular e não ocorrem fora desse ambiente.

As profissões de maior risco para a rinite ocupacional são os trabalhadores de laboratório e empresas de processamento alimentar, veterinários e agricultores.

A rinite ocupacional tem o seu início em regra nos primeiros 2 anos da actividade profissional.

Os sintomas podem ocorrer imediatamente após a exposição ou horas depois.

Estão muitas vezes associada a sintomas oculares e pulmonares.

O tratamento da rinite ocupacional passa por medidas de evicção ao agente causal e, se necessário tratamento farmacológico.

Não está demonstrado que a rinite ocupacional acabe por evoluir para asma ocupacional mas tal pode acontecer episodicamente.

Assim, o doente não é em geral aconselhado a mudar de trabalho mesmo que a exposição não possa ser eliminada, desde que os sintomas sejam controláveis com medicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.