Home>Cidadania e Sociedade>UMA SOCIEDADE DESCARTÁVEL
Cidadania e Sociedade

UMA SOCIEDADE DESCARTÁVEL

Antonieta Dias

Vivemos muitas vezes desajustados num mundo onde tudo parece ser descartável.
As pessoas, os sentimentos, os afetos, as amizades, a consciência, a justiça, a lealdade, a verdade, o amor, a saude não são descartáveis.

Mesmo que alguns pensem que no século XXI se podem viver sentimentos, amores, relacionamentos, vivencias sociais onde o virtual tenta matar o real, onde o que deveria ser consistente e duradouro passou a ser frágil e temporário, essas pessoas serão totalmente inconstantes e infelizes.

Um mundo que não pensa, que é desumano é um perigo real da extinção do Homo Sapiens.

Quando perguntaram ao Delai Lama o que o surpreendia na Humanidade e ele respondeu:
“Os homens, disse ele, porque perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem dinheiro para recuperar a saúde e por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem do presente, de tal forma que acabam por não viver nem o presente nem o futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido.”
Os direitos humanos não morrem!

A Declaração Universal dos Direitos Humanos é um documento que ficou marcado na História e que jamais pode ser esquecido, muito menos deixar de ser praticado.

Este precioso documento foi elaborado por representantes de diferentes origens jurídicas e culturais de todas as regiões do mundo, a Declaração foi proclamada pela Assembleia Geral das Nações Unidas em Paris, em 10 de Dezembro de 1948, através da Resolução 217 A(III) da Assembleia Geral como uma norma comum a ser alcançada por todos os povos e nações.

Representa a proteção universal dos direitos humanos.

Relembremos a lista dos direitos humanos:”
Versão popular: Frei Beto

1- Todos nascemos livres e somos iguais em dignidade e direitos.
2- Todos temos direito à vida, a liberdade e à segurança pessoal e social.
3-Todos temos direito de resguardar a casa, família e a honra.
4- Todos temos direito a trabalho digno e bem remunerado.
5-Todos temos direito ao descanso, ao lazer e as férias.
6-Todos temos direito à saúde e a assistência médica hospitalar.
7- Todos temos direito à instrução, a arte e a cultura.
8-Todos temos direito ao amparo social na infância e na velhice.
9- Todos temos direito a organização popular, sindical e política.
10-Todos temos direito à informação verdadeira e correta.
11-Todos temos direito de ir e vir, mudar de cidade, estado ou país.
12-Todos temos direito de não sofrer nenhum tipo de descriminação.
13-Ninguém pode ser torturado ou linchado. Todos somos iguais perante a lei.
14- Ninguém pode ser arbitrariamente preso ou privado do seu direito de defesa.
15- Toda a pessoa é inocente até que a justiça, baseada na lei, prove o contrário.
16- Todos temos liberdade de pensar, de nos manifestar, de nos reunir e de crer.
18- Todos temos direito ao amor e aos frutos do amor.
19-Todos temos o dever de respeitar os direitos da comunidade.
20- Todos temos o dever de lutar pela conquista e ampliação desses direitos.
No âmbito da saúde respeitar os direitos humanos é cuidar os doentes sem distinção de idade, de classe social ou de raça é respeitar a vida das pessoas,  e aplicar todos os meios disponíveis para os curar.

Os doentes tem de ser tratados com dignidade, com humanidade, com ciência e arte.
Implementar  medidas de prevenção da doença faz parte dos critérios de prestação de cuidados de saúde de qualidade.
Uma sociedade desprovida de valores e sem humanidade  é uma sociedade sem futuro e sem rumo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.