Home>Saúde e Vida>COVID-19 E OS ANIMAIS
Saúde e Vida

COVID-19 E OS ANIMAIS

SUSANA FERREIRA

Os Coronavírus pertencem à família Coronaviridae. Os alfa e beta coronavírus geralmente infectam mamíferos, enquanto os gama e delta coronavírus geralmente infectam pássaros e peixes. O coronavírus canino, que pode causar diarreia leve, e o coronavírus felino, que pode causar peritonite infecciosa felina (PIF), são ambos alfa-coronavírus. Esses coronavírus não estão associados ao actual surto de coronavírus.

Em relação à questão levantada sobre se o COVID-19 pode acometer os nossos animais de estimação. Actualmente não existem casos evidentes de que os animais possam ser uma fonte de transmissão para outros animais ou humanos. No entanto, esta é uma situação em rápida evolução e as informações vão sendo actualizadas à medida que vão ficando disponíveis. As informações poderão ser acompanhadas em: www.cdc.gov/coronavirus/2019ncov/faq.html#2019-nCoV-and-animals.

No entanto, tal como nos humanos, deve restringir o contacto com animais de estimação enquanto estiver doente com a COVID-19. Se você está doente com COVID-19, quando possível, deve pedir a outro familiar para tratar dos animais de estimação. Evite acariciar, aconchegar-se, ser beijado ou lambido e compartilhar alimentos. Se estiver sozinho e necessitar tratar dos cuidados básicos do seu animal de estimação deve lavar bem as mãos antes e depois do contacto com animal, bem como o uso de máscara.

Para já do que temos conhecimento, não há evidências que um animal que tenha estado em contacto com um Humano infectado com o COVID-19 possa transmitir a doença para outros Humanos.

Se o seu animal estiver em contacto com uma pessoa com COVID-19 e manifeste sintomatologia sem causa definida, deve contactar com um agente de saúde pública ou um Médico Veterinário ligado à saúde pública. Se o Médico Veterinário indicar levar a uma Clínica Veterinária, deve ligar e avisar a clínica de que se trata de um animal exposto ao COVID-19. Isso dará tempo à clínica para criar uma zona de isolamento. Não leve o animal a uma clínica sem indicação de um

agente de saúde pública.

Embora não existam evidências de que os animais de estimação tenham um papel activo na COVID-19, a higiene das mãos deve ser mantida sempre que em contacto com os animais de estimação.

Nas áreas infectadas, deve evitar-se o contacto com animais e lavar sempre muito bem as mãos quando em contacto com animais.

As vacinas existentes para o coronavírus enterico canino, não devem ser utilizadas perante o surto actual, pois não há evidências de protecção cruzada.

Tendo em conta a situação actual e a evolução do vírus COVID-19, devem evitar passeios sem trela em parques próprios e evitar contacto dos vossos animais com pessoas desconhecidas. Devem realizar a higienização do pêlo ao entrar em casa. Receber o mínimo de visitas em casa e não permitir grande contacto físico entre as visitas e os vossos animais de estimação.

Caso tenha alguma dúvida adicional procure sempre ajuda de um profissional da área ou literatura oficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.