Home>Saúde e Vida>SERVIÇOS VETERINÁRIOS DURANTE A PANDEMIA
Saúde e Vida

SERVIÇOS VETERINÁRIOS DURANTE A PANDEMIA

Susana Ferreira

Com a pandemia provocada pelo COVID-19, muitos consultórios Veterinários fecharam portas. No entanto, os nossos serviços foram considerados fundamentais e como tal, continuamos a trabalhar em prol da saúde dos vossos animais.

As clínicas e hospitais estão neste momento a atender situações urgentes, patologias com necessidade de acompanhamento, vacinações e devidos reforços de cachorros e gatinhos jovens. Estão ainda disponíveis para vendas de medicamentos e rações.

Pede-se a todos que estão de quarentena que se dirijam às clínicas só mesmo em situações de necessidade. Está ainda disponível, neste momento, a ajuda telefónica para poder acompanhar os vossos animais. Antes de sair de casa com o seu animal, contacte o seu Médico Veterinário.

Poderá suscitar a dúvida da vossa parte relativamente à vacinação anual. Esta poderá ser adiada por um período de 3-6 meses. Sendo por isso, que os Veterinários Municipais suspenderam as campanhas de vacinação antirábica até tempo indeterminado.

Pode um animal de companhia ser infectado por humanos? Pode transmitir a humanos? Até à data, não há evidências científicas que provem a transmissão da infecção por Sars-CoV-2 de humanos a animais. No entanto, as casas com pessoas contaminadas com Covid-19 podem levar os animais a uma exposição elevada ao vírus. Até agora, há casos conhecidos de animais domésticos que testaram positivos para o vírus, os quais pertencem a pessoas doentes com Covid-19. Nenhum dos animais mostrou sintomas da doença, apenas um dos animais manifestou distúrbios digestivos e respiratórios transitórios. Será necessário continuar a estudar e serão necessárias mais evidências científicas para provar a transmissão Homem-animal. Neste momento, tendo em conta as informações o risco infeccioso dos animais de companhia é considerado extremamente baixo.

No caso de estar infectado com o Covid-19 deve limitar o contacto com os seus animais e tomar as devidas medidas de higiene (não permitir que o animal lamba a cara, lavar as mãos após contacto, sem contacto próximo com o animal) para evitar que o animal se torne um hospedeiro e um transmissor do vírus. O animal deve passear e manter rotinas mantendo sempre o distanciamento social com pessoas e outros animais. No caso de pessoas que necessitem ser internadas, o animal deve permanecer na casa dele, e ser tratado lá por algum membro familiar próximo. Sendo que as pessoas que os cuidam devem adotar as medidas a seguir mencionadas.

Medidas a adotar por quem tem animais:

  • Se tiver sintomas suspeitos evitar o contacto próximo com o animal
  • Lavar as mãos após tocar no animal
  • Não permitir o animal lamber a cara
  • Tal como entre humanos não beijar nem abraçar o seu animal

Nenhum animal deverá ser eutanasiado ou abandonado por ter contactado ou testado positivo para o coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.