Home>Saúde e Vida>DESCONFINAMENTO, CONFINANDO A DIABETES
Saúde e Vida

DESCONFINAMENTO, CONFINANDO A DIABETES

Ana Marinho Soares

Estima-se que cerca de 12% da população portuguesa tenha diabetes e que 22% tenha pré-diabetes. Com o aumento dos níveis de sedentarismo, das dietas hipercalóricas, do excesso de peso e da obesidade, que o confinamento proporcionou, a quantidade de pessoas afetadas tende a aumentar.

Para além dos novos casos de diabetes e pré-diabetes que surgirão agora, muitos diabéticos, já com diagnóstico prévio, apresentarão níveis descontrolados da glicemia, com implicações no agravamento do risco e/ou consequências cardiovasculares.

Prevê-se que dentro de poucas semanas, os diabéticos que viram a sua consulta de vigilância na unidade de saúde cancelada, sejam contactados para avaliação pelo seu médico assistente. Enquanto médica de família tenho percebido que alguns diabéticos têm receio de se deslocarem a uma clínica e realizarem as análises habituais. Não tenham. Sigam as recomendações de segurança e estarão seguros nos vossos postos de colheitas habituais. Essas análises são fundamentais para uma avaliação adequada do controlo da sua doença. Se as credenciais já não são validas, entre em contacto com a sua unidade de saúde para emissão de novas, para não atrasar ainda mais a realização do estudo analítico de acordo com as orientações prévias do seu médico assistente. Se já tem na sua posse os resultados analíticos e tem uma HgA1c superior a 6,5%-7%, fará sentido telefonar, ou enviar e-mail para a sua unidade de saúde, para que o seu médico de família possa avaliar e tratar o descontrolo glicémico logo que detetado.

Os mesmos hábitos implicados na descompensação da diabetes, são também parte da estratégia para o seu controlo.

Com o desconfinamento, pela sua saúde, priorize a atividade física e a dieta adequada. Deixe para trás o sedentarismo, retomando a atividade física. Não será novidade que o exercício físico vai ajudar a controlar a diabetes, vai diminuir o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, vai prevenir ou controlar a hipertensão e a osteoporose, controlar o peso corporal, reduzir a massa gorda, promover o bem-estar psicológico, entre outros benefícios. Opte por um estilo de vida ativo. Trinta a sessenta minutos de marcha por dia, sozinho ou acompanhado pela família direta, evitando sítios e horas com maior aglomeração de pessoas, cumprindo as distâncias de segurança, por exemplo num parque da cidade  se viver numa cidade, ou num cenário campestre/florestal se morar numa área rural. Vai-lhe fazer bem à diabetes e à alma!

Volte a cuidar a sua alimentação. Relembro regras básicas: fazer refeições de 3h/3h; comer sempre ao pequeno almoço; nas principais refeições comer sempre uma sopa só de legumes/hortaliças antes do prato principal; reduzir a ingestão de hidratos de carbono (pão, arroz, massa, batata); ingerir legumes e hortaliças em grandes quantidades; consumir peixe e carnes magras; reduzir o consumo de sal e de açúcar; reduzir a utilização de óleos, gorduras e de alimentos gordos, optando preferencialmente pelo azeite. Limitar a ingestão de bebidas alcoólicas a 2 copos medida/dia para os homens e 1 copo medida/dia para as mulheres; beber 1,5l- 2l água diariamente.

Controlar a sua diabetes é proteger-se. É ganhar vida e qualidade de vida. Desconfine os habitos saudáveis, confinando a diabetes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.