Home>Saúde e Vida>DÓI-ME O OUVIDO! E AGORA?
Saúde e Vida

DÓI-ME O OUVIDO! E AGORA?

Carla Guimarães Cardoso

A dor de ouvido é uma das queixas mais comuns em otorrinolaringologia, particularmente nas crianças. Contudo, nem sempre a dor de ouvido é de causa otológica, ou seja, nem sempre o ouvido é o responsável pela dor de ouvido.

Neste caso é usado o termo otalgia, ou seja uma dor de ouvido com causa externa a este. O termo otodinia é aplicado quando a causa da dor é uma patologia do próprio ouvido.

O diagnóstico no caso da otodinia é relativamente simples e esta assente nos restantes sintomas acompanhantes, alteração da audição e/ou otorreia, nas características da dor, em regra uma dor aguda e progressiva, e no exame do ouvido. As causas mais comuns são a otite média aguda e a otite externa.

No caso da otalgia a situação é diferente e as causas são inúmeras. Esta diversidade de diagnósticos tem por base a inervação rica e variada do ouvido. Assim o pavilhão auditivo recebe ramos sensitivos dos nervos trigémio, facial, vago e nervos cervicais C2 e C3, o canal auditivo externo dos nervos trigémio, facial e vago, a membrana timpânica dos nervos facial, glossofaríngeo e vago e o ouvido médio do trigémio, facial e glossofaríngeo. Tendo em conta que o nervo trigémio é também responsável pela inervação sensitiva da face, seios perinasais e dentes, que o nervo facial inerva os 2/3 anteriores da língua, o nervo glossofaríngeo inerva o 1/3 posterior da língua, a faringe, o palato e a laringe e que o nervo vago inerva a faringe, a laringe e todas as vísceras torácicas e abdominais é fácil perceber a dificuldade do diagnóstico de uma otalgia. Uma patologia atingindo qualquer um dos orgãos inervados por estes nervos pode-se manifestar como uma dor de ouvido.

Nestes casos, em geral a dor não é tão intensa e tem um carácter flutuante. Muitas vezes tem irradiação, ou seja, não é exclusiva do ouvido.

Entre as causas mais comuns de otalgia destaca-se a disfunção da articulação temporo-mandibular. Esta é a articulação que nos permite abrir e fechar a boca. A disfunção é em regra devida a bruxismo, má adaptação dentária, ausência de peças dentárias e/ou stress. A dor pode estar associada a uma sensação de ouvido cheio ou tapado. A patologia dentária como cáries ou abcessos pode-se também manifestar com dor referida ao ouvido.

Faringites e amigdalites são igualmente causas comuns de otalgia.

Embora mais raramente algumas patologias de maior gravidade podem também ter como sintoma de apresentação ou associado dor de ouvido, são exemplos destas os tumores malignos da laringe e hipofaringe.

A dor é sempre um sinal de alerta e de que algo de importante se passa no nosso corpo contudo, a sua localização nem sempre nos indica o que é está realmente mal.

ResponderEncaminhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.