Cultura, Literatura e Filosofia

LEITURAS DE VERÃO

Maria João Covas

E agosto chegou. E nos jornais aparecem a lista de livros que devemos/ podemos ler neste verão. Algumas serão novidades, outras serão clássicos ou, ainda, algumas obras que receberam recentemente prémios.

Estas listas podem conter livros mais pesados – afinal estamos de férias, estamos mais tranquilos, temos uma maior disponibilidade mental – ou mais leves – verão, praia, descontração, clichés.

Tudo isto aparece e tudo isto é legítimo. Nada contra. Mas… existem livros de verão? Quem decide o que eu deverei ler, neste ou noutro mês? Se pensarmos bem devemos ler apenas o que nos dá vontade, o que nos apetece, o que a nossa sensibilidade nos dita.

Mas… estamos no verão e é altura de listas. E eu também as faço, ou melhor, as fiz. Pequena, no entanto diversificada. Esta lista é a minha e não pretendo divulgar com ninguém.

No entanto, se gosta de thrillers e ainda não leu, leia “Águas Passadas” do João Tordo. Tem assassinatos dramáticos, uma investigadora estranha mas empática, referência literárias, tudo misturado através de uma escrita superior.

Se é um pessoa de romance, nomeadamente passado na 2ª guerra mundial, então a sua escolha poderá recair em “A biblioteca de Paris” de Janet Skeslien Charles onde podemos ver a importância dos livros, das bibliotecas e da palavra mesmo em tempos de guerra, …e que guerra.

Mas se quiser um romance leve, divertido, bem-disposto em que poderá rir e chorar (mais rir do que chorar) então o livro para levar para a praia é “Apartamento partilha-se “ de Beth O’Leary.

E assim sendo, parece que também eu fiz uma lista e resolvi partilhar convosco. Coisas de verão.

Mas a verdade é que o importante é ler, ler o que nos der na gana, mas ler

Boas férias e boas leituras

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.