Home>Cultura, Literatura e Filosofia>O LADRÃO DE TATUAGENS
Cultura, Literatura e Filosofia

O LADRÃO DE TATUAGENS

Raquel Evangelina

Quem me vai lendo por aqui sabe que sou dada à leitura e que tenho um fraco por thrillers e policiais. Assim sendo, hoje trago de sugestão, a minha última leitura, o livro “O Ladrão de Tatuagens”, de Alison Belsham.

Segundo a sinopse “Um corpo encontrado em Brighton, dentro de um contentor, é uma má notícia. Mas é também uma oportunidade única para um polícia ambicioso, recém-promovido, mostrar aos seus superiores que a confiança que nele depositaram tem toda a razão de ser. Para tal, o inspetor Francis Sullivan tem de resolver o crime a todo custo num desafio levantado por um dos serial killers mais maquiavélicos do país. A peça-chave da investigação tem um nome, Marni Mullins, a tatuadora que encontrou o cadáver e que conhece a estranha alquimia do sangue e da tinta. Mas Marni tem um passado tempestuoso e muitas razões para desconfiar da justiça.”

Nunca tinha lido nada da autora então estava completamente “às cegas”. Algumas críticas ao mesmo que fui vendo aguçaram-me a curiosidade. Não vou dizer que foi dos melhores livros que li, aliás desde a saga Millenium todos me ficam um pouco aquém, não obstante isso, a leitura é cativante.

Gosto do facto de ser um policial mas a investigação não ser feita apenas pelos personagens pertencentes à justiça. Há uma boa dinâmica entre os protagonistas e a personagem da tatuadora está bem construída, sendo a “heroína” mas sem o passado imaculado que se atribui às pessoas “boas”.

O desfecho, ao contrário do que se pode achar no início, não é assim tão previsível, sendo que, quando se acha que finalmente se apanhou o culpado a história ainda tem muito para nos dar e surpreender.

“O Ladrão de Tatuagens” não desilude. Nem sequer os leitores habituados a uma boa dose criminal. E pode ser uma boa sugestão para os que se querem iniciar no mundo da leitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.