Home>Saúde e Vida>NUTRICIONISTA: O PROFISSIONAL DE SAÚDE INDISPENSÁVEL À COMUNIDADE
Saúde e Vida

NUTRICIONISTA: O PROFISSIONAL DE SAÚDE INDISPENSÁVEL À COMUNIDADE

Rafael Varejão

As ciências da nutrição, exercidas por um nutricionista competente que baseie o seu ato no Regulamento nº 89/2022 (mais concretamente o artigo 5º), revelam ter um papel fundamental que se reflete na proteção e promoção da saúde e na prevenção, controlo e tratamento da doença.1

Segundo a Associação Portuguesa de Nutrição (APN), o nutricionista é “o profissional de saúde que desenvolve funções de estudo, orientação e vigilância da alimentação e nutrição, quanto à sua adequação, qualidade e segurança, em indivíduos ou grupos, na comunidade ou em instituições, incluindo a avaliação do estado nutricional (…), de acordo com as respetivas regras científicas e técnicas”. Diversas são as áreas onde o nutricionista pode cumprir este propósito, nomeadamente na nutrição clínica, na nutrição comunitária e saúde pública, na alimentação coletiva e restauração, na tecnologia alimentar e no ensino e investigação científica.2

Assim sendo, associar o nutricionista apenas ao emagrecimento, através de planos alimentares rigorosos que “nos sugam a alma”, é coisa do passado. Embora existam pessoas que, em pleno 2022, reduzem a atuação do nutricionista a esta associação, a maioria já se convenceu da sua polivalência e da importância que esta classe profissional tem na otimização do estado de saúde da população.

Ao longo dos últimos anos, tem-se assistido, de facto, a uma maior procura do nutricionista para diferentes meios laborais. Felizmente, isto traduz-se em mais oportunidades! No entanto, nem tudo é “um mar de rosas” …

A distribuição destas oportunidades é bastante heterogénea, pelo que as cidades “grandes” são aquelas que concentram a maior parte. É necessário homogeneizar a situação, ou seja, criar mais postos de trabalho fora das zonas de maior saturação de nutricionistas, para que o exercício da profissão possa abranger e beneficiar um número cada vez maior de portugueses. Problemas como a insegurança alimentar e a desnutrição (e a obesidade, mas deixemos esta doença crónica para um próxima abordagem), infelizmente presentes em muitas freguesias e aldeias do nosso Portugal, poderiam ser combatidas!

Nós, nutricionistas, devemos relembrar continuamente a nossa importância, junto da comunidade e das entidades empregadoras, e mais importante do que isso, devemos dignificar a profissão, marcando a diferença através das nossas ações e mostrando proatividade, resiliência, inovação e sentido crítico.

A verdade é que continuamos, ainda, a caminhar lentamente em direção a um futuro melhor, um futuro mais saudável, sustentável e menos desigual.


 

[1] Regulamento nº 89/2022 (28 de janeiro de 2022). Regulamento Que Define o Ato de Nutricionista. Diário da República, 2ª Série, 20, 696-697.

2 Associação Portuguesa de Nutrição. “O Nutricionista”. [webpage]. Acedido a: 22.04.2022. Disponível em: https://www.apn.org.pt/ver.php?cod=0C0A.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.