Cidadania e Sociedade

PORTUGAL, «WE HAVE A PROBLEM»

Dizem as estatísticas hoje divulgadas, que em 2017, morreram mais 24 mil portugueses relativamente ao número de nascimentos ocorridos nos últimos 12 meses. Estamos a perder gente, sem que se perspetive uma estratégia nacional, uma mudança de paradigma tendente a inverter a perda populacional, estimulando a natalidade. Em 2080, já cá não estarei de certeza, mas nesse ano, a este ritmo de decréscimo do número de nascimentos, serão menos cerca
Cidadania e Sociedade

MAGIA E REIS

Em 2009, fiz uma viagem memorável a Israel e, entre muitos locais bíblicos, estive em território ocupado pela Autoridade Palestiniana. Para um turista, de visita a este território, pode chocar ver os muros, as barreiras militares instaladas do lado israelita, com soldados fortemente armados e, particularmente, quando apercebe-se de que está a entrar no autocarro um palestiniano, de metralhadora e dedo no gatilho. Como homem de fé, confiante ou anestesiado
Cidadania e Sociedade

JÁ PASSOU O NATAL. E AGORA?

Agora que já todos, ou quase todos, festejamos o Natal e a entrada no Ano Novo é altura de fazermos um balanço das nossas vidas. Será que a ``onda´´ de solidariedade que nos atinge na época natalícia vai continuar presente nos nossos objetivos? E o amor, a amizade, a atenção com os outros?!Provavelmente vão ficar esquecidos à espera do próximo Natal. Deste modo, o período que antecede o Natal é
Cidadania e Sociedade

INFINITAMENTE INFINITO

Quando o frio surgiu, não havia ponta por onde pegar. A braseira repuxava o frio contra o tecto, o calor amainava o ânimo, mas ainda assim havia a esperança inocente de quem tenta ver no nada o infinitamente infinito. O cheiro a rabanadas era complementado com o barulho do refugar na frigideira, o pousar dos pratos no mármore manchado e o arrastar da mesa para tirar um banco e pendurar,
Cidadania e Sociedade

ADOÇÃO RESPONSÁVEL COMO PRENDA DE NATAL

Com o Natal aumentam exponencialmente as vendas de animais. Escolhe-se a espécie, raça, cor, género, entre outras características. Todos querem um animal perfeito para oferecer. Mas será que um animal deveria ser um presente? Adquirir um animal é um compromisso por longos anos. Compromisso esse, que implica abdicar de algumas coisas, fazer mudanças em casa, mudar muitas vezes mentalidades, arranjar tempo para lhes dedicar, que hoje em dia é tão
Cidadania e Sociedade

2018 – MENOS UM ANO

Após as festas do Natal, onde apesar do materialismo, coexiste algum espírito de fraternidade e solidariedade, chegam rapidamente as festas do final do ano, segundo o calendário Gregoriano que Portugal rapidamente adotou em 1582. Estas são infelizmente caracterizadas pelos excessos da bebida, e quem sabe de outras substâncias, das velocidades e de comportamentos inadequados …! Para muitos a ilusão dos sinais exteriores de alegria, servem apenas para esquecer e esconder
Cidadania e Sociedade

O PODER DO NATAL

Todos os anos, sempre que chega o mês de dezembro começa a contagem decrescente para as épocas festivas. Apesar dos 31 dias que fazem parte de todo o mês de dezembro, este parece resumir-se ao dia 25, não fosse ele tão famosamente aclamado como o mês do Natal. Desde crianças que fomos habituados a esperar pelo último mês do ano e a sonhar com o Natal, nem que fosse pela
Cidadania e Sociedade

AS CICATRIZES DA «INCÚRIA» E IRRESPONSABILIDADE DO ESTADO

"Se isto voltar a acontecer é sinal que não aprendemos nada com isto". "É uma ferida que vai ficar aberta durante muitos anos, não só para mim, mas para os meus colegas". "Basta! isto não pode voltar a acontecer". Rui Rosinha - Bombeiro O testemunho do bombeiro Rui Rosinha, no passado dia 16 de dezembro, num especial informação na SIC /Notícias, (que conta a história de 10 das 120 vítimas
Cidadania e Sociedade

O PRESENTE DE NATAL: O PASSADO E O FUTURO

Natal. Não gosto de ti porque todos falam de ti. Quando todos falam do mesmo, alguém vê uma oportunidade de negócio e vende o produto. Esvazia-se o sentido para tornar a coisa mais leve e envolve-se em papel lustroso. Ninguém gosta de coisas pesadas, com demasiado conteúdo, são aborrecidas e não têm uma função imediata. Vai que alguém compra. Sucesso! E vai que alguém compra outro, 2, 3, 4, para
Cidadania e Sociedade

FAZER PARTE DE UMA ORGANIZAÇÃO SOCIAL É… AMAR!

Em virtude dos factos recentes acontecidos com uma importante organização social em Portugal, gostava de dedicar algumas palavras ao tema. Hoje, a fazer uma pesquisa (como faço frequentemente) de projetos de organizações sociais, percebi algumas coisas que estão implícitas ao nosso trabalho, mas que não são ditas. Uma delas é o AMOR com que trabalhamos por aquilo que acreditamos. Na verdade, depois de procurar igualmente em bancos de imagens pela