Cultura, Literatura e Filosofia

FRIEDRICH NIEZSCHE: O ANIVERSÁRIO

Regina Sardoeira Hoje, 15 de Outubro, comemora - se o 175° aniversário (eu comemoro!) do nascimento de Friedrich Wilhelm Nietzsche, assim nomeado por esta também ser a data do aniversário do monarca prussiano e imperador da Alemanha, Frederico Guilherme IV, na época do seu nascimento. Comemoro esta data porque o pensamento exaltado do filósofo alemão alimentou o meu pensamento, enquanto estudante de Filosofia e depois, desde que me ofereceram o
Cultura, Literatura e Filosofia

O DRAMA DA TERRA E DO HOMEM

Regina Sardoeira O mundo em que vivemos comporta uma multiplicidade de camadas, tantas e tão complexas que será muito difícil separá - las para  fazer, de cada uma, análises rigorosas. Mesmo este termo " mundo" que utilizei, exige decifração. O que é o mundo? Eis a pergunta tantas vezes levantada e nunca cabalmente respondida. Existe a Terra, o planeta de onde somos originários,  de que somos parte e no qual
Cultura, Literatura e Filosofia

HOMEM: O “SERIAL KILLER” , (ÀS VEZES) CONTROLADO

Regina Sardoeira Observo os seres à minha volta, porque sou propensa à análise e levo-a a cabo, sistematicamente. As pessoas interessam - me, pois são da minha espécie, com elas partilho as características essenciais; e, perceber como são, o que pensam, do que são capazes, é uma actividade que não dispenso. Tenho seguido, nos últimos dias, uma série de ficção, intitulada "Mindhunter", cuja premissa assenta na entrevista e observação de
Cultura, Literatura e Filosofia

AS MINHAS AVENTURAS NO PAÍS DOS SOVIETES

Raquel Evangelina  «Naquela altura, mais precisamente no dia 9 de setembro de 1977, os comboios da linha Póvoa de Varzim-Porto (Trindade) ainda eram movidos a carvão e foi num deles que se iniciou, nessa data, a minha longa viagem ao País dos Sovietes. […] A mala era leve porque, além de não haver dinheiro para mais, eu estava convencido de que não se ia para o Paraíso Terrestre com a casa às
Cultura, Literatura e Filosofia

O PODER HUMANO DAS PALAVRAS

Regina Sardoeira Muitas vezes penso que tudo o que há para dizer já foi dito. Penso que a humanidade, desde que descobriu o acto comunicativo, pela palavra, primeiro, na oralidade, mais tarde, na escrita, usou-a tanto e a tantos níveis que se foi repetindo ao longo dos tempos. E o exercício da comunicação,  pelo qual transmitimos ideias, sentimentos, impressões, banalizou - se, de um modo tal, que, quando lemos ou
Cultura, Literatura e Filosofia

ECOS LITERÁRIOS DE UM TEMPO NO ALENTEJO

Regina Sardoeira No ambiente sereno, pacífico e muito belo, em que assisti a nasceres e pores do sol transcendentes, vislumbrei o cenário interior que me acometeu há vários anos quando conheci, realmente, o Alentejo e ali usufruí das metamorfoses da paisagem nas quatro estações do ano. Observei, pela primeira vez na vida,  um bando de andorinhas a voar muito baixinho, rente às cabeças,  rasando a água da piscina, para um
Cultura, Literatura e Filosofia

ENXERTIA EM ÉPOCA DE VINDIMAS

Miguel Gomes As uvas que ficaram para o podador pendem mutiladas de ferroadas agrestes, da vida e das abelhas, ébrias também de zunidos que mais ninguém escuta. O acre odor das intrusas americanas encosta-se à tristeza de um Outono confundido, onde todos se queixam do queixume, sem permitirem ao azedume avinagrar na exacta medida do incorrecto, engolindo indiferentes as tragédias entre duas garfadas. O tempo de vindimar passou há muito,
Cultura, Literatura e Filosofia

FILHAS DA CHUVA

Joana Benzinho Conheci a escola Lassana Cassama, no Quelelè, um bairro periférico da capital da Guiné-Bissau, Bissau, no mês de maio que sucedeu o golpe de estado de 2012. Uma das muitas escolas comunitárias ou privadas que existem na Guiné-Bissau com o objectivo de complementar o ensino público, extremamente deficitário. A escola era de caniço - quirintim - e composta por várias salas que quase se sobrepunham. Penso que eram
Cultura, Literatura e Filosofia

NOSTALGIA, A DOR DO REGRESSO

Regina Sardoeira Milan Kundera, no seu livro, A Ignorância, ensinou-me, há muito tempo, o significado da palavra nostalgia. "Em grego, regresso diz-se νόστος (nóstos) e ἄλγος (álgos ) significa dor, sofrimento. A nostalgia é portanto o sofrimento causado pelo desejo irrealizado de retornar". "Em espanhol ", prossegue Kundera, "añorar" (ter nostalgia) vem do catalão "enyorar", derivado da palavra latina "ignorare" (ignorar)". Nostalgia é, pois, um termo que descreve uma sensação
Cultura, Literatura e Filosofia

UM NOVO TIANANMEN EM HONG KONG

Moreira da Silva A China é o país mais populoso e uma das nações mais antigas do mundo, cujo sistema político era baseado em monarquias hereditárias, as famosas dinastias, que tiveram o seu início por volta do ano 2000 a.C. e terminaram em 1911, quando surge a República da China. Após o fim da Segunda Grande Guerra tem início a Guerra Civil Chinesa, entre 1946 e 1949. O Partido Comunista