Cultura, Literatura e Filosofia

45 ANOS DE ABRIL

Anabela Borges Há 45 anos, eu tinha 4 anos. Não tenho memória alguma desse 25 de Abril de 1974. Mas podia ter, que eu tenho muitas memórias de quando era pequena. Desse dia específico não tenho. Dos dias, meses e anos subsequentes lembro-me das canções de liberdade, sobretudo da gaivota voava, voava, / asas de vento, / coração de mar. […] / Como ela, somos livres, / somos livres de
Cultura, Literatura e Filosofia

ANDAMOS

José Pedro Barbosa Andamos. Todos os anos, Andamos… Andamos caminhando, sonhando ser donos e senhores de um mundo utópico, governado com mãos de ferro pelo carinho da nossa alma. Andamos com um fim, sem fim à vista. Todos os dias, Andamos… Andamos seguindo o que perseguimos, sem razão aparente, com motivo principal. Andamos sabendo que todos os passos são efémeros, que o destino é infinito. Todos os minutos, Andamos… Andamos
Cultura, Literatura e Filosofia

A ODISSEIA VIOLENTA DO HOMEM NA TERRA

Regina Sardoeira A violência exprime o tempo que vivemos. Não falo apenas de violência física, de pessoas contra pessoas, mas de uma espécie de inquietude disfarçada sempre preparada para explodir. Vem, provavelmente, do centro da Terra, esse enigma, às vezes perturbante, outras, encerrado numa espécie de olvido, e contagia os seus habitantes, pedaços que são da mesma matéria que esculpiu o planeta. Não é possível reprimir as forças telúricas cujo
Cultura, Literatura e Filosofia

O PASSADO QUE NÃO TEM FUTURO

Moreira da Silva A nossa mente está sempre em funcionamento a produzir e a emitir pensamentos voláteis, que estão em constante mutação e estão na base da maioria das nossas emoções negativas que condicionam o nosso viver, se passarmos o tempo numa atitude avaliativa que nos afasta da realidade e do que é verdadeiramente importante. Apenas o momento presente é real, enquanto o passado já não existe, não podemos regressar
Cultura, Literatura e Filosofia

O ROCHEDO DE SÍSIFO OU O CONDENADO FELIZ

  [caption id="attachment_8498" align="aligncenter" width="640"] Adquira a sua obra de pintura[/caption]   Regina Sardoeira Escreveu Albert Camus: “O único problema filosófico realmente sério é o suicídio: saber se a vida vale ou não valer a pena ser vivida é responder ao problema fundamental da filosofia.” Mas se a vida não valer a pena, se descobrirmos que, por mais que façamos, nada de importante vai acontecer que mereça justificar a existência.
Cidadania e Sociedade Cultura, Literatura e Filosofia

A PROFESSORA MARIA CONSTANÇA:UMA LIÇÃO DE VIDA

[caption id="attachment_8498" align="aligncenter" width="300"]                   Adquira já a sua pintura[/caption] Regina Sardoeira Entretanto, os anos foram passando e, após cerca de 40 anos de docência, efectiva na escola de Jazente, transferida para o Porto, para onde a família se mudou, e onde continuou a ser, durante 10 anos, a professora de sempre, e regressada a Jazente, Maria Constança concluiu o seu magistério.
Cultura, Literatura e Filosofia

LIVRO SOBRE GÉRALD BLONCOURT E O NASCIMENTO DA DEMOCRACIA PORTUGUESA APRESENTADO EM LISBOA

No próximo dia 16 de abril (terça-feira), é apresentada em Lisboa a obra “Gérald Bloncourt – Dias de Liberdade em Portugal”. O livro, concebido pelo historiador Daniel Bastos a partir do espólio singular de Gérald Bloncourt, um dos grandes nomes da fotografia humanista recentemente falecido em Paris, é apresentado às 18h00 na Associação 25 de Abril. O historiador Daniel Bastos (ao centro) foi em 2015 o responsável pela realização do
Cultura, Literatura e Filosofia

A PROFESSORA MARIA CONSTANÇA E O GOSTO PELO SABER

Regina Sardeira Devo à minha mãe, para além da vida, o gosto pelo saber. Ela diz que não precisou de ensinar-me a ler, quando entrei na escola; de facto, não recordo essa aprendizagem específica. Mas, numa casa cheia de livros, sei que fui irremediavelmente atraída por eles e para eles. Lembro-me da escola, da leitura em voz alta, dos ditados, das redacções, das idas ao quadro, da pesquisa, nos mapas,
Cultura, Literatura e Filosofia

LEITURAS DE MARÇO

Anabela Borges A primavera carrega todo o seu esplendor. No ar, paira o odor de um tempo que se eleva forte das entranhas da terra, a repuxar o fulgor da natureza aos seus valores mais elevados, em flores, rebentos, insectos, pólenes. E livros. Em Março, celebra-se a leitura, os leitores, o livro. Cada vez mais, por todo o país, escolas, bibliotecas e municípios dinamizam a Semana da Leitura. Mas como