Cultura, Literatura e Filosofia

ALCUNHA

Fernando era o mestre da alcunha. Detestava tratar as pessoas pelos nomes. Era um enfado para si aquele trato sem uma pitada de humor ou enxovalho. Toda a gente tinha uma característica distintiva ou uma estória caricata que pudesse ser o mote para uma boa alcunha. Fernando acordava habitualmente as seis da manhã, saía de casa às oito e encontrava sempre na porta do prédio a "formiga atómica" , uma
Cultura, Literatura e Filosofia

ACERCA DA IMPORTÂNCIA DA FILOSOFIA

Dizem algumas vozes autorizadas que a Filosofia é imprescindível  no currículo escolar dos jovens. Dizem ainda que abrir o debate nas salas de aula sobre questões fundamentais que os preocupam  deveria alargar o campo da Filosofia na escola. Há muito tempo que percebi esta necessidade e, por essa razão,  fiz das minhas aulas o teatro adequado para o tratamento de temas, gerais e específicos, capazes de, depois de aprofundados, explicitados,
Cultura, Literatura e Filosofia

A VIAGEM DOS SENTIDOS

Quando penso em viagens, vem-me sempre à ideia o poema “E Tudo Era Possível”, de Ruy Belo: “Na minha juventude antes de ter saído / da casa de meus pais disposto a viajar / eu conhecia já o rebentar do mar / das páginas dos livros que já tinha lido”. Talvez porque isto me lembre tanto a minha própria percepção de VIAGEM... ...como quando – daqui por uns tempos –
Cultura, Literatura e Filosofia Psicologia

A VIDA É FEITA DE EMOÇÕES E SENTIMENTOS

As emoções são essencialmente impulsos para agir que conduzem à ação; são o motor do comportamento humano.Etimologicamente a palavra emoção deriva do latim «emovere», que significa «pôr em movimento». São as emoções que nos fazem pensar, falar, agir, sonhar, chorar, sorrir. As emoções habitam no nosso subconsciente e produzem-se de forma automática. Elas são a resposta do nosso interior perante situações críticas, sobrepondo-se a todos os processos e tiranizando as
Cultura, Literatura e Filosofia

HOMEM, CASTA DE TRISTEZA, ESPÉCIE QUE TUDO LESA

Os escombros estão a florir em cinzentas tardes, as partículas agremiam-se e fogem apavoradas em pó leve, castanho e ligeiro, como se chovesse solo em polvilho quando as calco inadvertidamente. [Até o pó que a terra come agora tem sentimento, alimentado pelo lamento.] Os restos da poda e da monda desbastada ao desbarato naqueles fracos braços de gente que, para sobreviver, ignorante, ruminante, sem o saberem de vida arfante, assassina
Cultura, Literatura e Filosofia

PERDER

É depois de se perder que somos obrigados a enfrentar uma prova ainda maior do que aquela a que anteriormente nos expusémos. Mas se pensamos que não estávamos a jogar ao ganhar/perder é porque já estávamos a perder porque não dávamos conta que ganhávamos só com a continuidade da vida, o sorriso que se duplica ou uma noite de sono tranquila. Não valorizar o que temos é uma perda. A
Cultura, Literatura e Filosofia

A ALDEIA QUE EM MIM HABITA – SOLDO OITAVO

Menina-dor esta que tarda a carecer de pueris memórias. Da espontaneidade do momento constipação não esperada, sentida, do sentimento que reside na extensão desta aldeia em mim. Dobrados os sinos, insinuando uma alteração de existencial ordem que silenciada se mantinha, talvez pelo temer de um adiantamento do que ceifado se requer. Numa nunca preparação para o que se insurge como normalizado no pensamento de cada um. Fausto na arte de
Arte Cultura, Literatura e Filosofia

ABRIGA-ME

Dos sentimentos brotam palavras, as palavras exalam sentimentos e somos todos abrigados num manto universal e transversal de valores, emoções e sensações. “Abriga-me”  exalta a importância do amor e da amizade e a sua relevância no percurso individual de cada um de nós durante a caminhada pela vida. Vida inconstante, atribulada, com percalços mas apaziguada pela presença do outro. No reconhecimento do outro como espelho de nós próprios. Na certeza
Cultura, Literatura e Filosofia

LEVANTAR…

Todos os dias debatemos o que devemos fazer... No princípio, saímos do conforto do mundo imaginário que vive no nosso sonho e abrimos os olhos para a vida real. É capaz de ser o passo mais fácil de dar. Sim, pelo menos este passo conseguimos dar todos os dias. O problema está em tudo o resto que vem a seguir. Depois de abrir os olhos, surge de repente um sentimento
Cultura, Literatura e Filosofia

FIZESTE-ME PINTAR AS UNHAS

Sabes que pintar as unhas é algo que aprendemos a fazer com as nossas amigas. E eu não sabia que nós éramos amigas! Se calhar és tu mais minha amiga do que eu sou tua. A ser assim, teremos de reparar o erro. Dar cor às extremidades do meu corpo, foi algo com que a maria-rapaz em mim, nunca antes se preocupou. Mas naquele dia, a tua reação, fez toda